Quanto custa um serviço de Web Design na Zaask 20€ - 45€ /h

Preços com base na média nacional

Um layout chamativo, boa velocidade de carregamento das páginas e uma navegação fácil devem sempre ser elementos cruciais no desenvolvimento do design de qualquer website. 

São estas características que mais importam aos utilizadores comuns, mesmo que não compreendam nada sobre web design. Afinal, como consumidores digitais actuais, estamos habituados a certos padrões de estética, fugimos de sites que levam tempo a carregar e que bloqueiam e não gostamos de não encontrar a informação que desejamos com facilidade.

A presença de web designers é essencial para cumprir estes requisitos do utilizador e todos os outros elementos que fazem parte dos aspectos estético e funcional de um site. Através de um projecto bem planeado e executado, estes profissionais criativos fazem a articulação entre as necessidades do cliente, as suas competências, restrições (como de orçamento e tempo), encontrando soluções para um produto final único. São a diferença entre um site que causa uma má impressão ao utilizador e um que atrai tráfego e, por conseguinte, retorno financeiro ao cliente.

Prestam serviços a indivíduos, empresas, organizações sem fins lucrativos, escolas, organizações governamentais, grupos de serviço público e muito mais; uma única vez única vez ou podendo estender o contrato para serviços de actualizações e manutenção do site. 

A complexidade do web design requerido pelo/a cliente é o grande determinante no cálculo do custo dos serviços destes criativos. A média nacional actual aponta para o valor de 30€ por hora. Mas, de acordo com todos os elementos que explicaremos ao longo do artigo, a factura poderá variar entre 20€ e 45€ por cada hora de trabalho.

Website novo ou alterações?

O custo de criação de um site é bem mais elevado do que os serviços que apenas envolvem modificações num já existente. Afinal, no primeiro caso, o trabalho não passa apenas pela construção do site na prática, mas também pelo desenvolvimento prévio do projecto. Os briefings, a escolha da paleta de cores, a definição das fontes e o desenvolvimento do user interface são alguns dos muitos elementos que fazem parte do processo de criação de sites.

No caso dos projectos de alterações, o web designer tem uma base a partir da qual pode trabalhar. Os briefings e planeamentos não desaparecem do processo, porém o trabalho é mais simples por não ter de ser feito de raiz. É claro que, se as alterações forem quase restruturações das páginas web, este serviço será mais dispendioso do que fazer pequenas modificações.

Complexidade do projecto

Quem não conhece as nuances do web design, pode achar que o trabalho passa apenas pela criação da estética de uma homepage e das outras páginas web que constituem o site; e que, portanto, o serviço deverá ser contabilizado em função do número de páginas criadas.

Nunca foi só isso, apesar de, no passado, ter sido habitual cobrar o serviço pelo número de páginas. Hoje, mais complexo, o trabalho vai muito além disso, tendo em atenção não só questões estéticas, mas também de adaptabilidade, interactividade, navegação, optimização SEO, entre outros princípios do design. Ou seja, uma série de factores determina a complexidade do website criado e, consequentemente, o seu o custo.

 

  • Elementos gráficos

Primeiramente, o tipo de elementos presentes nas páginas do site são variáveis levadas em conta por qualquer designer. Todos os websites têm, por norma, cabeçalhos, rodapés e barra de navegação, mas a quantidade de informação e a forma como é apresentada tem complexidades diferentes. Para além disso, o/a web designer pode ter de criar logotipos, banners, favicons, templates para diversas mensagens do site, etc. Estes elementos são criações adicionais, logo afectam o valor do serviço.

 

  • Responsividade

Quão responsivo é o website? O que se quer dizer é: qual é o nível de adaptabilidade do site a diferentes dispositivos? Os layouts e as imagens redimensionam-se para diferentes ecrãs, como o de um telemóvel ou tablet?

O design responsivo é uma forma de resolver o problema causado pelas novas dimensões dos vários dispositivos em que agora acedemos à Internet. Este aspecto do design de um site implica fazer ajustes dos elementos gráficos para diferentes dimensões.

 

  • Interactividade

O design interactivo de websites é capaz de melhorar a experiência do utilizador através de ferramentas que tornam a sua navegação mais activa e personalizada. Por exemplo, através da introdução de dados ou selecção de opções de pesquisa, o visitante é levado directamente para o local da informação que deseja encontrar. Da mesma forma que a possibilidade de partilha nas redes sociais, os espaços de feedback e live chats se tornaram elementos atractivos para os utilizadores.

 

  • Navegação

Em web design, um dos grandes objectivos é que os olhos possam saltar de um lado para o outro de forma muito fluida, encontrando as informações desejadas sem dificuldade. A facilidade e rapidez de navegação pelas páginas do site são muito importantes para a experiência do visitante e um dos grandes focos de atenção durante a criação de um site. O desenvolvimento deste aspecto do web design tem de conjugar os gostos do cliente, tendências de design e o tipo de informação exibida.

 

  • Optimização SEO

O Search Engine Optimization é uma metodologia de técnicas e estratégias que permitem melhorar os resultados de busca de um site, ou seja, aumentar o número de visitantes. O SEO não se resume apenas à utilização de palavras-chave nos conteúdos exibidos no site; deve, na verdade, começar com o web design.

Algumas das formas de optimização passam pela velocidade de carregamento das webpages, navegação fácil para o utilizador e utilização de vídeos. Estes elementos são considerados pelo designer no processo de desenvolvimento do site. São questões muito importantes, pois são a diferença entre continuar a atrair visitantes e perder tráfego.

 

  • Tendências

O gosto do cliente é importante, mas, muitas vezes, é completamente oposto às necessidades do site, ao público-alvo e, não menos importante, às tendências de web design. Como em muitas outras áreas criativas, o que está na moda importa para os olhos do consumidor. A tendência escolhida para o site acaba, obviamente, por influenciar o custo do design, pois cada uma requer técnicas diferentes de trabalho. Estes são alguns exemplos das tendências de 2019:

  • Fundo com vídeo: o vídeo é sempre uma excelente forma de captar a atenção de um utilizador e passar informação; mas o fundo com vídeo tem ainda mais vantagens como dar a qualquer site um aspecto moderno, dinâmico e melhorar a optimização para motores de busca.
  • Layout assimétrico: o Grid Layout, que é um sistema de organização das webpages em linhas horizontais e verticais, tornou-se muito popular nos últimos tempos; dentro deste modelo, a tendência está em partir as linhas estruturais, arrumando os elementos de forma assimétrica.
  • Scrolling não-tradicional: páginas a deslizar na horizontal e objectos a deslizar em diferentes direcções assumiram-se como alternativas ao conhecido scroll vertical; uma das grandes técnicas do momento, o parallax scrolling, cria um efeito 3D quando o fundo e os elementos do layout deslizam a velocidades diferentes.
  • Conteúdo interactivo: a ideia de imagens com movimento infiltrou-se nas práticas actuais de web design, sendo que a interactividade visual se tornou um dos seus grandes estandartes; animações e conteúdo controlável com o rato são bons exemplos da tendência.

A escolha de todos os elementos visuais e funcionais de um site implica muito planeamento e conhecimentos técnicos. Por isso quanto mais complexo, detalhado, optimizado for o design de um website, melhor e mais caro será o produto final.

A parte de web development

Como referimos anteriormente, web design prende-se apenas com o lado estético do site. Por outro lado e como complemento, web development são todos os aspectos que se relacionam com o seu funcionamento. Estas duas áreas do design estão intrinsecamente ligadas, uma vez que o resultado final é o mesmo: o website. Desta forma, o/a designer e o(A developer acabam por possuir conhecimentos sobre a outra área, sendo que muitos dominam os dois ramos. 

O desenvolvimento de um site necessita do trabalho de development, ou seja, de programação. O designer não tem obrigatoriamente de saber programar, mas aquele que tem noções ou domina linguagens de código, como HTML, CSS e JavaScript, é uma mais-valia para o projecto; especialmente nesta fase em que o design passa por tendências de sliders, elementos de animação, incorporação de vídeo, etc. 

As valências na área de design e programação são cobiçadas pelos clientes, uma vez que evitam falhas de comunicação, simplificam o processo de criação e reduzem os custos totais do projecto. No entanto, é evidente que o web designer que também faz programação tem de ser compensado pela segunda função no projecto. 

Revisões do website

Por mais que um cliente não tenha conhecimentos de design, a sua opinião é importante para o projecto. Dessa forma, como acontece na maioria dos trabalhos criativos feitos por encomenda, o designer tem de incorporar, na medida do possível, o feedback do ou da cliente. Estas revisões contam, obviamente, como tempo de trabalho. Caso o modo de cobrança do serviço seja à hora, quanto mais alterações o cliente solicitar, então mais dispendiosa será esta parte do orçamento.

Fase de teste

As revisões do/a cliente podem ser opcionais, ao contrário da fase de teste. É neste momento que designers e developers põem à prova os elementos estéticos e funcionais referidos anteriormente no artigo. Através de utilizadores, os responsáveis pela criação do site podem detectar erros funcionais e aprimorar o interface de utilizador com base nas suas críticas. 

A etapa de teste é, portanto, crucial para o sucesso do website e não deve ser ignorada pelo/a cliente. O tempo dedicado a esta parte do projecto é proporcional ao seu tamanho e à sua complexidade; logo, quanto maior e mais complicado for o site, mais elevado será o preço da fase de teste.

Experiência profissional

Os serviços de web design podem ser realizados por trabalhadores/as independentes e agências criativas. Factores como reputação no mercado, tempo de experiência, carteira de clientes e habilitações influenciam grandemente o valor de cada orçamento. 

Como em outras áreas criativas, as tendências de design levam à especialização dos profissionais, o que acaba por elevar os seus preços. Web designers no início das suas carreiras geralmente fornecem serviços mais simples e económicos para o cliente. Por outro lado, profissionais mais experientes e agências com mais reputação podem estar mais capacitados para oferecer serviços mais elaborados e inovadores de web design. Para clientes que necessitam de designers com competências de developer, a probabilidade de encontrar uma pessoa com valências nas duas áreas é relativamente maior quando têm mais experiência profissional.

Região do país

O valor cobrado por hora ou projecto é influenciado pela localização de cada designer ou agência. O custo de vida varia ao longo do território, sendo mais alto sobretudo nas zonas urbanas, o que se traduz em preços mais elevados para os serviço.

Um outro factor a ser considerado na equação é a localização do cliente. O web design é um tipo de trabalho que pode ser realizado sem que clientes e profissionais alguma vez se encontrem. A comunicação já não é um obstáculo e cada vez mais aplicações facilitam a partilha de trabalho e gestão de equipas à distância. Apesar de a distância não ser um entrave, o web designer pode cobrar mais pelo serviço com base na localização do cliente no território nacional.

Diferença de fuso-horário

Da mesma forma que se podem contratar profissionais e agências de diferentes regiões do país, também se pode ir buscar talento além-fronteiras. Trabalhar com freelancers de fora permite encontrar preços mais competitivos e os mais variados portfólios. A escolha final do freelancer dependerá sempre da carteira e necessidades de cada cliente.

Em termos práticos, a desvantagem da distância prende-se apenas com o fuso-horário, uma vez que pode afectar bastante a duração do projecto. Por exemplo, trabalhar com 10 horas de diferença, torna a comunicação entre ambas as partes mais lenta. Enquanto de um lado já se preparam para ir dormir, do outro ainda estão a começar o dia. No entanto, este é um obstáculo que pode ser ultrapassado com uma gestão diferente do tempo de trabalho.

Um outro obstáculo que pode surgir da mão-de-obra estrangeira é uma possível barreira linguística. É certo que não é imprescindível o designer falar fluentemente português ou outra língua comum entre as duas partes. Mas é importante que ele ou ela compreenda os objectivos do cliente.

Cobrança à hora 

Para o/a web designer, a cobrança à hora é a forma mais simples e directa de avaliar o custo do seu trabalho, pois o tempo despendido no projecto vai equivaler exactamente à sua compensação. 

Em projectos criativos, não é nada incomum que as alterações dos clientes se estendam e surjam novas ideias e pedidos ao longo do processo. De modo que, para o profissional, fazer orçamentos à hora pode funcionar como espécie de protecção contra este tipo de abusos.

Preço por projecto

Por outro lado, há web designers que preferem cobrar um preço fixo pelos seus serviços. Estes profissionais, por norma com mais tempo de prática, planeiam com bastante exactidão a duração de cada fase do projecto, incluindo as etapas de testes, ajustes e revisões. No entanto, também cobram tarifas adicionais caso novos pedidos sejam adicionados à lista de tarefas. 

Este tipo de cobrança permite ao designer não revelar o valor da sua hora de trabalho. Ou seja, para clientes sem noções de custos e duração de um projecto de website como o que pretendem, pode ser mais complicado comparar efectivamente os preços de vários profissionais.

Manutenção do site

Os serviços de web design podem ser oferecidos para projectos únicos ou estender-se para contratos de manutenção. Para sites que precisam de ser actualizados com regularidade, os profissionais e agências costumam oferecer pacotes de serviços de manutenção, facturados mensal ou anualmente, por exemplo. A manutenção também pode ser orçamentada à hora, mas será relativamente mais barata do que o preço na fase de criação do site. Dependendo do pacote de manutenção, poderá ser oferecido um serviço de gestão de espaço de alojamento e backups. Este pacote acabará por ser mais caro do que um serviço normal de actualizações do site.

Domínio e alojamento

Depois de criado, testado e aprovado, o site precisa de um espaço para existir como plataforma digital. O/a cliente pode arcar com os encargos do domínio e alojamento por si. MNo entanto, muitos web designers e agências, oferecem este serviço por um valor que inclui, obviamente, uma percentagem adicional ao custo da hospedagem.

Procura Web Design para o seu próximo projecto?
Agora que tem uma ideia dos preços vamos encontar o profissional certo para si!

Como sabemos estes preços?
Todos os anos, milhares de pessoas procuram profissionais na Zaask para os seus projectos. Monitorizamos os orçamentos dos profissionais e partilhamos essa informação consigo.
25k Projectos mensais
+400k Orçamentos dados
15k Profissionais que orçamentaram