Quanto custa um serviço de Construir Casas na Zaask 40€ - 1500€ /m2

Preços com base na média nacional

A construção de uma casa passa por fases muito diferentes e, por conseguinte, vários tipos de trabalhadores e trabalhadoras são chamados para desempenhar funções cruciais no projecto. Todo o processo desenrola-se sempre em cooperação com os proprietários das casas, que têm a palavra final no que toca às características e ao aspecto final da construção.

Os maiores responsáveis pela construção são os e as profissionais de engenharia, arquitectura e empreitada. Dependendo do tipo de projecto e orçamento do cliente, não é necessária a presença dos três profissionais. Isto é possível quando um deles tem competências para comandar a construção nas várias vertentes. Não é raro encontrar engenheiros/as e arquitectos/as a dirigir o trabalho no canteiro de obras. Contudo, não é indicado atribuir a responsabilidade do projecto arquitectónico a empreiteiros/as. 

O número de etapas e especialidades de trabalho depende do tipo de construção, um factor que influencia enormemente o custo de todo o projecto. Actualmente, o custo médio para se construir uma casa ronda os 350€/m². Uma série de outras variáveis, que especificamos mais abaixo, podem fazer os valores oscilar entre os 40 e 1500€/m².

Tipo de construção

O tipo de construção afecta o projecto em questões cruciais para o custo do trabalho. Materiais, fases do processo, tipos de serviço e oferta de mão de obra são os maiores exemplos de factores que são influenciados pelo método de construção.

Profissionais de arquitectura e engenharia civil guiam os proprietários no processo de escolha do tipo de construção. A decisão é tomada com base em objectivos, restrições de orçamento, qualidade de terreno, condições ambientais, entre outros elementos. 

As características apresentadas neste tópico apenas estão relacionadas com a estrutura das casas, ou seja, paredes externas, internas e divisões entre andares. Revestimento para pisos, paredes e tectos, telhados, iluminação, etc. são explicados mais abaixo.

Casa de betão

O material mais usado na construção civil é obtido através da mistura de cimento, brita, areia e água. Quando reforçado com uma armação metálica, o que lhe confere maior resistência, chama-se betão armado. Independentemente do tipo, a fundação destas construções é feita de metal e betão. Acima do solo, são as colunas, vigas e lajes que formam o esqueleto da casa.

As construções de betão podem ser feitas de raiz ou com peças fabricadas, que são de betão armado. No primeiro caso, os moldes das estruturas são construídos no canteiro de obras e o betão pode ou não ser produzido no momento. Já as estruturas pré-fabricadas possibilitam a redução do tempo de obra e do consumo de betão, o que se torna uma vantagem financeira em relação à primeira opção.

O betão tem várias classes de resistência, contudo pode estabelecer-se um custo médio de 60€/m³. No caso das construções de raiz, acrescenta-se a este valor os custos de cofragem (moldes que recebem o betão) e/ou de aço, 20€/m² e 1€/kg, respectivamente.

Quando se opta pela construção em betão pré-fabricado, os valores variam consoante o modelo e a dimensão da peça. Estes são os valores aproximados das peças de betão armado mais comuns:

  • Pilar rectangular ou quadrado, 30x30 cm de secção, 3 m de altura - 472€/m³;
  • Pilar circular, 35 cm de diâmetro de secção, 3 m de altura - 496€/m³;
  • Viga recta, 40x60 cm de secção, 388€/m³;
  • Laje maciça horizontal, 10 cm de altura - 61€/m²; 
  • Laje mista (chapa colaborante), 10 cm de altura - 66€/m². 

Casa de pedra 

Quando o objectivo é construir uma casa que se mantenha firme e bem conservada ao fim de 50, 100 ou mesmo mais anos, então a pedra é o material que torna essa meta possível. Para além da durabilidade, a pedra traz vantagens a nível térmico, pois, no Verão, mantém o ambiente fresco e, no Inverno, preserva a temperatura interior. A propriedade de isolamento também se estende ao som. E, juntando-se a isto, há a questão do charme da estética antiga e rústica, um elemento atractivo para os proprietários.

As pedras da fundação e estrutura são ligadas com cimento e montadas como tijolos, isto é, uma por uma. As pedras não têm de ter exactamente a mesma dimensão, mas é algo que facilita a montagem da estrutura. O que também torna o processo mais fácil é comprar as pedras já recortadas a uma empresa de construção. Uma outra forma de poupar dinheiro (a longo prazo) é escolher matérias mais resistente à erosão e às mecânicas da construção, como o granito e xisto.

Estas construções podem ser de dois tipos: alvenaria de pedra ou revestimento de pedra. No primeiro caso, quando a estrutura principal é apenas de pedra, o valor da obra é substancialmente mais elevado. Para estes modelos, 15 cm é a espessura mínima indicada, o que encarece bastante o custo de cada peça. No caso do revestimento de pedra, o que se faz é colar as peças à estrutura, que é feita de outro tipo de material. Como tem uma função mais decorativa, a espessura das peças pode ser muito menor (por exemplo, 3 cm). Como referência, fique com este valor: granito de 15 cm de espessura, blocos serrados - 75€/m².

As construções modernas de pedra levam, por norma, caixa de ar, isolamento térmico e uma camada interior de pedra ou tijolo. O valor destes materiais é acrescentado aos custos da pedra. Para além disso, o transporte é um factor que não se pode deixar de considerar, uma vez que o transporte de peças pesadas e frágeis é mais caro.

Casa de madeira

As cores e texturas da madeira transmitem uma imagem de conforto e beleza que atrai muito quem escolhe este material. Existe um medo generalizado associado ao risco de incêndio. Contudo, este não passa de mito, uma vez que a madeira é uma material muito resistente ao fogo, ficando à frente do estuque, gesso e tijolo, por exemplo.

As casas em madeira têm as vantagens de custo e duração da construção, quando comparadas com as estruturas de betão e alvenaria, por exemplo. Dependendo da empresa, em poucas semanas ergue-se a casa, sendo possível construí-la por um valor até 60% mais baixo. Isto é possível porque dispensam a contratação de arquitectos e engenheiros, e porque não requerem o uso de cimento, tijolos, tinta, etc. Contudo, é necessário gastar uma parte do orçamento num tratamento químico do terreno para escapar às infestações de térmitas; e na secagem da madeira para evitar humidade.

A estrutura de madeira pode ser incorporada com estuque, vidro, granito ou xisto, por exemplo. E, como nos outros tipos de casa apresentados até aqui, pode receber a mais variada diversidade de acabamentos. Evidentemente, os materiais adicionais influenciam o custo da obra. Para referência: uma casa de madeira de 90 m² pode custar entre 65 a 70 mil euros. Outros preços de elementos estruturais básicos:

 

  • Pilar de madeira serrada de pinheiro-bravo, 14x14 cm de secção - 15,25€/m³;
  • Viga de madeira serrada de pinheiro-bravo, 10x20 cm de secção - 6,84€/m³;
  • Laje tradicional, 10x20 a 15x25 cm de secção, até 6 m de comprimento - 
  • 102,88€/m²;
  • Parede de madeira CLT, 6 cm de espessura - 100,07€/m². 

Casa pré-fabricada

Neste tipo de construção, módulos ou unidades da casa são construídos em fábrica, transportados para o terreno e montados com o auxílio de grua. Os modelos pré-fabricados possibilitam a redução do tempo de execução do projecto. Em muitos casos, os proprietários recebem a chave do seu novo lar entre 30 a 60 dias. Para além do tempo, o orçamento total pode ser bem menor, uma vez que não se faz obra, a não ser na etapa de construção dos alicerces.

Por norma, a escolha das casas é feita por catálogo, sendo possível encontrar modelos de várias dimensões e características particulares, dos mais tradicionais aos mais modernos. Actualmente, cada vez mais empresas oferecem uma gama maior de acabamentos. Evidentemente que, quanto mais pedidos de personalização, mais elevada será a factura. Dependendo das escolhas do ou da cliente, o custo total pode ultrapassar o valor das casas tradicionais.

As construções pré-fabricadas dividem-se em casas manufacturadas e casas modulares, e são tipicamente feitas em madeira. As casas modulares são mais caras que o primeiro tipo, pois usam materiais de mais qualidade e têm mais opções de acabamentos. Como referência para os dois tipos de casa pré-fabricada, use estes preços (já inclui despesas de transporte e montagem): 

  • 87 m², 1 andar, 2 quartos, 2 casas-de-banho, cozinha aberta, sauna - 38 500€;
  • 105 m², 1 andar, 2 quartos, 1 casa-de-banho, cozinha aberta, terraço - 41 400€;
  • 145 m², 1 andar, 2 quartos, 1 casa-de-banho, cozinha aberta, terraço -68 000€

Casa passiva

Também conhecida como casa ecológica, este tipo de construção é projectado com base em modelos de eficiência energética. Nestas casas, a grande prioridade é a incorporação no edifício de características que reduzam o consumo de energia. Para tal, o aproveitamento da luz solar e o isolamento térmico são as maiores preocupações quando se faz o projecto arquitectónico da casa.

Com o maior aproveitamento de luz solar possível, através de janelas grandes e painéis solares, é possível reduzir os custos de iluminação e outros tipos de consumo energético. Neste tipo de construção também se deve procurar por lâmpadas mais económicas e equipamentos de aquecimento mais sustentáveis, como caldeiras a biomassa ou piso aquecido.

O material preferido para estas construções é a madeira, pois oferece conforto térmico. Mas é um bom isolamento térmico (de paredes, pisos, telhados, janelas e portas) que realmente ajuda a alcançar os objectivos da casa passiva. 

O tamanho dos equipamentos ou área da superfície de aplicação é determinante no cálculo desta parte do orçamento. Para além de que o tipo de materiais escolhidos e as suas características influencia o custo final. Estes são alguns exemplos de valores:

  • Caldeira de biomassa, combustão de pellets, potência até 16 kW - 12 273€/unidade;
  • Painel solar, cobertura inclinada, superfície útil total de 4,04 m² - 3 110€/unidade;
  • Isolamento térmico, parede exterior, madeira CLT, 40 mm de espessura - 25,30€/m²;
  • Isolamento térmico, cobertura inclinada, painel de fibras de madeira, 40 mm de espessura (mais outras camadas) - 37€/m²;

Qualidade dos materiais

A qualidade dos materiais é um dos factores que mais encarece o custo de uma obra. Por uma questão de segurança da estrutura e funcionamento da casa, os materiais devem seguir um padrão mínimo de qualidade. Para além disso, bons materiais asseguram a durabilidade da construção. Esta pode ser a diferença entre uma casa que dure 20, 50 ou mais décadas. A questão da qualidade também se aplica aos acabamentos. 

Complexidade da estrutura

O número divisões influencia em grande parte a complexidade da casa. Quanto mais divisões a casa tiver, mais paredes divisórias e, em princípio, portas serão necessárias. Ou seja, maior é a quantidade de materiais usados e tempo de construção/mão-de-obra. 

O tipo de divisões também é uma variável de peso, pois a complexidade de construção pode variar bastante entre, por exemplo, um quarto e uma casa de banho. A canalização (água, gás e esgotos) representam um trabalho/custo acrescido por comparação a um quarto, sala ou outra divisão semelhante.

Etapas de construção

O tipo de construção determina o número de etapas do processo e até a ordem de algumas fases. Por exemplo, as casas de madeira podem saltar a etapa da alvenaria e eliminar acabamentos de paredes e piso; nas casas de pedra também se pode optar por usar o material estrutural como acabamento.

Normalmente, muitas destas etapas são executadas por empresas subcontratadas, especializadas na instalação de telhados, canalização ou electricidade, por exemplo. Muitas destas fases do processo são feitas em simultâneo:

 

  • Preparação do terreno

Alguns tipos de construção e os objectivos do cliente para o projecto demandam solos com características específicas. Para a edificação de casas de madeira, por exemplo, é necessário fazer um tratamento químico no terreno; ao passo que, numa casa com bomba de calor geotérmica, é preciso instalar o equipamento debaixo do solo.

A preparação do terreno mais habitual envolve trabalhos de escavação, aterro, nivelação, drenagem de solo, etc. Normalmente, estes serviços são cobrados por m³.

 

  • Fundação

Todas as construções necessitam de alicerces, até mesmos as casas pré-fabricadas, que são instaladas apenas depois de a fundação estar pronta. A profundidade da fundação determina o tipo de estruturas apropriadas. Mas, por norma, na construção de casas usam-se vigas baldrame feitas de betão armado ou tijolos maciços. Esta base serve de apoio para pilares de sustentação e alvenaria.

 

  • Estrutura

Pilares, vigas e lajes compõem os elementos estruturais da casa, quer estes sejam montados no canteiro de obras ou numa fábrica. Dependendo do tipo de construção, podem ser feitos em betão simples e armado, madeira, pedra e aço. As peças podem ser cortadas ou construídas na obra, e também compradas já pré-fabricadas. Normalmente, o custo destes elementos estruturais é calculado em m³ ou kg.

 

  • Alvenaria

A alvenaria é o que constitui as paredes exteriores e interiores/divisórias de uma construção, caso esta não seja de madeira (nestes modelos, usam-se painéis de madeira).

A parede de alvenaria pode ser de tijolos, blocos de cerâmica ou vidro, pedra, entre outros. O custo de construção é calculado em m².

 

  • Cobertura

A cobertura é o que cobre a casa, protegendo-a de condições ambientais externas, como chuva, vento, frio calor, e do ruído. O tipo de material, dimensão e inclinação são grandes variáveis de custo.

O tipo de cobertura mais comum é o telhado, podendo ser construída com telhas de barro, de vidro e de aço, madeira, cimento, etc, em planos inclinados. Também existem telhados planos, o que possibilita a construção de espaços por cima, como terraço, jardim, pequeno piscina, etc.

 

  • Isolamento térmico

O isolamento térmico é um daqueles grandes investimentos que se transformam em benefício a longo prazo, pois, neste caso, reduzem o consumo energético das casas. O isolamento pode ser feito a nível dos pisos, paredes, telhados, janelas e portas. Usam-se vários tipos de materiais, como, por exemplo, mantas (lã de vidro, de ovelha, etc.), granulados e fibras amorfas secas (celulose, lã de ovelha, etc.), isolantes húmidos, painéis rígidos, entre outros. As mantas são produtos mais baratos do que, por exemplo, os painéis rígidos, que, no entanto, apresentam mais capacidade de isolamento térmico. 

 

  • Canalização

A canalização é feita em duas fases. Logo no início instalam-se as redes de água, esgotos e gás, e as banheiras. Assim que as cozinhas e casas-de-banho estão finalizadas, instalam-se, então, os lavatórios, sanitas, torneiras, aquecedor de água; e ligam-se os sistemas de água, esgoto e gás à rede da rua.

 

  • Electricidade

Depois da elaboração do projecto eléctrico da casa, a instalação é feita em duas partes. Primeiro, antes que os pisos, tectos e paredes sejam finalizados, instalam-se as caixas eléctricas de tomadas, interruptores e pontos de iluminação; estes são ligados por electroductos e, por sua vez, conectados aos quadro de distribuição. Já quase no fim da obra, o electricista regressa para terminar os interruptores, tomadas e lâmpadas.

 

  • Sistemas de aquecimento/refrigeração

A altura em que se instala o sistema de ar condicionado e/ou aquecimento varia conforme a estrutura da casa. Em construções de apenas um andar, mas com cave, os e as profissionais podem ser chamados num estágio mais avançado da obra, pois as unidades e ductos de ventilação podem ser instalados todos em baixo. Já em casas de mais do que um andar, a empresa pode ter de instalar uma parte do equipamento dentro das paredes e entre os pisos. 

 

  • Janelas

Janelas de PVC, alumínio, aço ou madeira, com ou sem corte térmico, de correr ou batente, de vidro liso, fosco ou espelhado, de folha única, dupla, etc. Estes são alguns dos muitos factores determinantes no custo das janelas, sem contar com a dimensão também.

Para a realização deste serviço, chamam-se os e as profissionais de serralheria. Normalmente, o custo da mão de obra está incluído no preço das janelas. Para referência, fique com estes valores:

  • Folha única, vidro liso - 50€/m²;
  • Batente simples, vidro liso - 100€/m².

 

  • Portas

Assim como as janelas e os acabamentos, as portas devem seguir o estilo de decoração da casa. O custo está relacionado com o tipo de portas, dimensão, espessura e materiais.

As portas de interior de batente, talvez as mais comuns para casas, são baratas. Contudo, as portas de fole são realmente a opção mais económica, uma vez que são feitas de PVC. Já as portas de exterior, que têm como principal função proteger a casa, custam mais caro. No mercado podem encontrar-se portas feitas desde madeira, PVC, vidro ou mistura de vários materiais; e são, normalmente, de batente, correr e fole. Estes são alguns valores de referência:

  • Porta interior de fole, modelo simples - 20€/unidade;
  • Porta interior de batente, modelo simples - 150€/unidade;
  • Porta interior de correr, modelo simples - 200€/unidade;
  • Porta exterior com estrutura interior de aço - 600€/unidade.

 

  • Acabamentos

Os acabamentos são uma das últimas etapas em qualquer construção, pois são os materiais que revestem os pisos, paredes e tectos. A escolha dos acabamentos pode ser guiada pelo estilo de decoração, modelos de eficiência energética ou pelos dois factores. A escolha dos materiais têm um peso enorme no orçamento total da obra e o cálculo dos seus valores é feito, por norma, em m².

Em relação às paredes, os materiais mais usados são o reboco, que cobre a alvenaria, e as tintas, papel de parede, mosaicos ou azulejos. Dentro de cada uma destas categoria de materiais, existe uma infinidade de opções. Aqui ficam alguns exemplos:

  • Reboco liso para acabamento interior - 19,08€/m²;
  • Pintura com tinta plástica branca,para argamassa de cimento, até 3 m altura - 4,72€/m²;
  • Azulejo com acabamento liso, sobre suporte de alvenaria, 15x15 cm - 25,43€/m²;
  • Revestimento mural com papel de vinilo - 7,96€/m².

Para o chão, existem opções de pavimento desde madeiras, pedras, carpetes até adesivos que imitam piso. Estas são algumas das opções mais básicas:

  • Tábuas de madeira maciça (pinho da região), 70x22 mm, colocado a mata-juntas - 62,69€/m²;
  • Parquet mosaico (madeira de carvalho), 120x24 mm, colocado a mata-juntas - 48,20€/m²;
  • Mosaicos de mármore rosa aurora, 40x20x2 cm, acabamento polido - 91,60€/m²;
  • Mosaicos de ardósia para interiores, 60x30xx1 cm, acabamento natural - 43,07€/m²;
  • Alcatifa de fibra sintética, 100% poliamida, rolos de 4x20 m - 19,52 €/m².

Os tectos das casas, quando de estuque, são normalmente revestidos com argamassa e um tipo de tinta, quase sempre branca. No casos de tectos-falsos, estes podem ser constituídos por vários tipos de material isolante, como madeira, gesso, lã de madeira, de vidro, etc.

  • Tecto falso contínuo de placas de escaiola, altura menor de 4m - 12,20€/m²;
  • Tecto falso contínuo de placas de gesso laminado, altura menor de 4 m - 22,98€/m²;
  • Tecto falso contínuo de painéis de lã de madeira, altura menor de 4 m - 24,18€/m²;
  • Tecto falso contínuo de painéis de PVC, altura menor de 4 m - 41,45€/m².

Licenças/impostos municipais/escrituras

Quer se trate de casas tradicionais, isto é, de betão, ou de casas de madeira, pré-fabricada ou ecológica, é necessário fazer o licenciamento da construção de um novo edifício. Contudo, antes de tudo, é obrigatório obter uma aprovação para a construção, pois o terreno pode estar numa zona de RAN (Rede Agrícola Nacional) ou REN (Rede Ecológica Nacional). Assim que se obtém o parecer positivo, deve registar-se o projecto de construção junto à Câmara Municipal da zona.

Localização geográfica

A localização da construção é um dos factores mais importantes no custo total deste serviço. O preço por metro quadrado nos grandes centros urbanos não terá o mesmo valor de terrenos situados em zonas rurais. Consequentemente, o custo dos materiais e o seu transporte, mais a mão-de-obra no canteiro de obras são mais dispendiosos nas áreas maiores.

 

Procura Construir Casas para o seu próximo projecto?
Agora que tem uma ideia dos preços vamos encontar o profissional certo para si!

Como sabemos estes preços?
Todos os anos, milhares de pessoas procuram profissionais na Zaask para os seus projectos. Monitorizamos os orçamentos dos profissionais e partilhamos essa informação consigo.
25k Projectos mensais
+400k Orçamentos dados
15k Profissionais que orçamentaram