Quanto custa um serviço de Pintura de Interiores na Zaask 4€ - 13€ /m2

Preços com base na média nacional

A manutenção de um imóvel é uma das questões que muitas vezes descuramos, até começarmos a ter problemas. Pintar os interiores dos nossos imóveis é importante para garantir uma boa manutenção e minimizar o valor a investir neste tipo de trabalhos. Por outro lado, pintar novamente os interiores de um imóvel permite remodelar a sua imagem. Podemos adaptar-nos a novas tendências das decorações, preparar um quarto para um novo elemento da família ou adequar um quarto de bebé a um jovem adolescente.

Muitas vezes, as pinturas de interiores são motivadas por algum problema e neste caso serão muito mais trabalhosas. Falamos de pintar uma divisão após problemas de infiltrações ou inundações bem como de incêndios. Noutros casos, as pinturas de interiores são incluídas em planos de remodelação para valorizar as casas antes de serem colocadas no mercado para venda.

O trabalho dos profissionais de pintura de interiores inclui preparar e pintar paredes, tectos, caixilhos de janelas, portas e também garantir que são feitos acabamentos cuidados. Estes serviços são prestados tanto em imóveis de particulares, tanto em moradias como apartamentos, bem como escritórios e  espaços comerciais. O custo médio para uma pintura de interiores, ronda os 7€/m2, mas é provável que gaste entre 4€/m2 e 13€/m2 no total. No entanto, o preço exacto pode variar dependendo da área e detalhes do projecto.

Superfície total

A área a ser pintada é o factor que mais afecta o custo deste serviço. Este número indica quantas latas de tinta são necessárias e a quantidade aproximada de tempo que um projecto pode demorar, bem como a mão de obra necessária. A superfície total inclui a área das paredes, tectos e também de qualquer outra superfície a ser pintada. Não se esqueça que também estará incluído o número de demãos necessárias para executar um bom trabalho.

Equipamento e material necessário

Para executar a pintura de interiores vão ser necessários equipamentos e material apropriado que estará incluído no orçamento apresentado. Uma equipa ou profissional estará devidamente equipada para resolver qualquer problema relacionado com a pintura, incluindo fazer pequenas intervenções nas superfícies.

Andaimes e Escadotes

Dependendo da altura das divisões poderá ser necessário montar andaimes em vez de escadotes. Em edifícios com um pé direito anormalmente alto, como edifícios comerciais, fábricas ou armazéns, será mesmo impreterível. Para a pintura de interiores é comum utilizarem-se andaimes com rodas, uma vez que permitem ser rapidamente mobilizados. Nos casos mais simples um escadote será suficiente.

Pincéis e Rolos

Os pincéis e rolos são as principais ferramentas da pintura, os profissionais são responsáveis por garantir que os pincéis estão em bom estado e não deixam pelos agarrados à tinta, bem como que os material se encontra devidamente limpo.

Também existem pistolas de tinta, e ainda que estas sejam utilizadas apenas para superfícies mais pequenas, poderão ser úteis para pintar madeiras por exemplo.

Espátula, lixa e raspadores de tinta

Estas são as ferramentas essenciais para retirar a tinta velha das paredes, tectos ou das madeiras. Os profissionais deverão ter lixas eléctricas de forma a acelerar o trabalho mas também poderão utilizar as espátulas e raspadores para diferentes superfícies ou para locais onde as máquinas não cheguem.

Plástico e Fita Cola de Pintura

No caso de ser necessário proteger o pavimento e alguns móveis irá necessitar de plástico e terá que adquirir uma fita cola adequada para proteger superfícies durante a pintura. Esta fita cola irá garantir que no caso de não retirar todos os elementos como rodapés, interruptores ou tomadas, estas não serão pintadas.

Tinta

Como iremos explicar mais à frente, existem diversos tipos de tinta e os seus preços variam dependendo da qualidade, da superfície onde podem ser aplicadas e o seu acabamento.

Massa

Também é importante garantir que será aplicada massa para tapar algumas fissuras ou buracos de objectos que foram pendurados mas já não existem.

Primário

O primário é um material que é aplicado antes da tinta propriamente dita. Este permite fixar melhor a tinta e regularizar a absorção da tinta, permitindo uma maior poupança na quantidade de tinta. Para além disso, poderá ser necessário aplicar um primário para ocultar a pintura anterior ou manchas. Por fim, os primários aumentam a resistência das tintas. Os primários variam entre os 10€ e os 60€.

Outros materiais

Para além dos materiais acima mencionados irá também ser necessário um balde para diluir a tinta e uma bandeja onde irá passar o rolo em vez de o mergulhar na tinta e ficar com excesso de produto.

Mão de obra

Apesar da pintura de interiores não ser dos trabalhos mais complexos da construção a verdade é que um profissional com experiência na área poderá fazer um melhor trabalho. Isto irá reflectir-se numa aplicação da tinta mais uniforme e numa maior rentabilização da tinta. Em média, a mão de obra para pintura de interiores varia entre 4€ e 10€ por metro quadrado, já visando o preço da tinta.

No caso de se tratar de uma superfície muito grande, isto é, um imóvel com uma área elevada, pode ser necessário aumentar o número de profissionais de forma a terminar o trabalho no tempo esperado.

Deslocação

As deslocações também são incluídas no custo final da pintura da sua casa. Por este motivo o ideal é procurar profissionais que se encontrem perto do local da obra. Também é por esse motivo que apostar em ter mais profissionais ao mesmo tempo pode diminuir o custo final do orçamento, isto é, com mais profissionais serão feitas menos deslocações.

Número de divisões

Quanto mais divisões forem pintadas, maior será o custo total. No entanto, o custo por metro quadrado diminui à medida que o número de assoalhadas a serem pintadas aumenta, isto porque é possível fazer um melhor aproveitamento dos materiais e do tempo. Assim, poupa-se mais caso se efectue uma pintura completa do interior de uma casa do que se pintar as divisões uma por uma durante um longo período de tempo.

Complexidade da Estrutura

A superfície e número de divisões serão factores cruciais para calcular o custo de pintar os interiores de um imóvel, no entanto, não são os únicos. Uma das questões a ter em conta é a complexidade da estrutura. Isto é, em estruturas com pé direito muito alto, como imóveis comerciais ou industriais, pode ser necessário fazer montagem de andaimes. Estruturas com recantos de difícil acesso, elementos decorativos que não são passíveis de ser retirados e dificultam o trabalho do pintor também irão contribuir para o aumento do custo. Isto e, quanto mais lisa e de fácil acesso for uma superfície mais rapido será feita a pintura.

Tinta

Como na maioria dos materiais temos tintas de qualidade superior, com mais pigmentação e com tratamentos especiais que as tornam resistentes a humidade, por exemplo. Também existem tintas ecológicas para quem tem preocupações ambientais. Ambas as tintas são mais dispendiosas, pelo que não é difícil de compreender que se não tem um orçamento muito elevado pode baixar o custo final escolhendo uma tinta mais barata. Contudo, a sua duração e resistência poderão ser menores e poderá ter que voltar a pintar a casa brevemente. Vejamos alguns exemplos:

  • Tinta WC branca 0,75L - preços variam entre 10 e 20€
  • Tinta de Interior branca 15L - preços variam entre 8€ e 80€

Tipo de Tinta

As tintas não variam só consoante a superfície ou a qualidade, elas são também diferentes e possuem acabamentos distintos. Em primeiro lugar importa referir que a maioria das tintas são de base aquosa ou solvente, ou seja, ou se dissolvem em água ou solvente. Alguns tipos de tinta sao:

  • Tinta Mate
    • As tintas mate por norma não são laváveis. Estas tintas são óptimas para paredes com defeitos e para divisões muito iluminadas, uma vez que absorvem mais a luz.
  • Tinta Acrílica
    • Indicada para interiores e exteriores, as tintas acrílicas caracterizam-se pela sua resistência
  • Tinta Acetinada
    • Estas tintas são normalmente laváveis e reflectem a luz, sendo adequadas para divisões mais escuras. As tintas acetinadas não são indicadas para paredes com defeitos ou várias camadas anteriores.
  • Tinta Vinílica
    • Estas tintas têm menor resistência pelo que exigem uma manutenção mais elevada.
  • Tinta Plástica ou Tinta de água
    • Estas tintas são muito resistentes e secam rapidamente. Existem no mercado com diversos acabamentos

Cor da tinta

A cor da tinta também poderá influenciar o custo deste serviço, dependendo da cor a mesma gama de tintas também poderá variar. Para além disso, algumas cores podem necessitar de mais camadas para ter o efeito desejado. Se a somar a tudo isso ainda falarmos das tonalidades em que é necessário misturar cores então poderemos ver o preço da pintura de interiores a subir bastante.

Para escolher a tinta o ideal e pedirmos amostras de cores e experimentá-las no local onde as queremos pintar, uma vez que a luz irá afectar a forma como a tinta se comporta. Não se esqueça no entanto que uma vez pintada a totalidade da superfície a cor pode mudar ligeiramente.

Tinta decorativa

Já as tintas decorativas com efeitos visuais ainda são mais dispendiosas. Falamos de tintas efeito giz, tintas efeito veludo, tintas efeito madrepérola ou outras. As tintas de efeito decorativo variam entre os 25€ e os  50€.

Superfícies específicas

Algumas superfícies específicas necessitam de tinta adequada. Falamos tanto de azulejos como das madeiras. Se vai pintar algumas destas superfícies conte com a necessidade de comprar tinta adequada. A tinta para azulejos varia entre os 20€ e os 60€.

Técnicas de Pintura

A forma mais comum de se pintar uma superfície ser de forma a criar uma superfície monocromática existem outras técnicas para criar alguns efeitos visuais. Algumas destas técnicas são aplicadas na própria pintura, enquanto que outras são após ou antes de pintar a superfície.

Pintura em W

A pintura em W é a técnica mais utilizada para pintar superfícies monocromáticas de forma uniforme. Esta técnica é ideal para garantir uma melhor cobertura e deverá ser aplicada com auxílio de um rolo. Os resultados serão muito melhores do que pintar para cima ou para baixo, ou da esquerda para a direita.

Textura da parede

As paredes texturizadas também são um caso particular, pois pode ser necessário criar a textura ou aplicar a técnica correcta para conseguir o efeito desejado. Assim, temos duas hipóteses para conseguir este efeito, ou aplicamos a massa com textura ou fazemos a textura durante a pintura. Alguns rolos podem ser utilizados para criar texturas na parede, pois são comprados mesmo para esse efeito. Caso contrário poderá utilizar a técnica da vassoura, que consiste em passar uma esponja ou vassoura de cerdas duras após a passagem da tinta. No caso de já ter textura poderá simplesmente necessário fazer manutenção da mesma. 

Imitação de pedras ou marmoreado

Algumas técnicas de pintura permitem criar efeitos visuais semelhantes ao de utilização de pedras na construção, como o granito ou mármore. Algumas tintas decorativas também podem auxiliar a conseguir um efeito semelhante.

Técnica da esponja

A técnica da esponja pode ser utilizada para criar uma parede com dois tons num estilo meio aguarela, já que o segundo tom é passado com a ajuda de uma esponja passada por água.

Stencil

O stencil não é apenas uma forma de street art, aliás, neste momento o stencil ou a criação de padrões com tinta está tão na moda que existem rolos com texturas para criar este efeito stencil. No entanto, o stencil original é feito com auxílio de cartão, e consiste na criação de imagens gráficas de maior ou menor complexidade nas paredes.

Pintar riscas

Para pintar riscas numa divisão é necessário pintar uma das cores primeiro e só após a perfeita secagem se irá colocar fita cola para pintura que irá permitir que se passe a segunda cor sem se misturar com a primeira.

Estado de conservação

O estado de conservação das superfícies a pintar também será um dos factores a ter em consideração. Quanto mais trabalhos de reabilitação da superfície tiverem que ser feitos mais dispendioso será o custo do serviço. Estes trabalhos podem ir desde picar a parede, amassar, lixar ou aplicar produtos especiais para controlar problemas relacionados com a humidade.

No caso de se tratar de uma remodelação ou de manutenção para além da reparação de problemas relacionados com a parede, pode ser necessário resolver outras questões como retirar papel de parede e os seus resíduos. Dependendo do estado de conservação e da tonalidade da tinta também poderá ser necessário remover a tinta antes de avançar para a pintura.

As madeiras podem exigir tratamentos específicos para os quais os profissionais de pintura não estão habilitados, ou poderão exigir material específico. Confirme previamente se existe alguma madeira danificada ou com bicho.

Preparação das divisões

Se está há procura de estratégias para economizar custos uma das questões que pode adiantar é a preparação das divisões para serem pintadas. Falamos de proteger rodapés, caixilhos, retirar tomadas e interruptores, proteger os móveis, deixar as paredes já livres e proteger o chão.

Se vai pintar as madeiras poderá ter que retirar os caixilhos e rodapés, ou então verificar com os profissionais qual a ordem pela qual preferem executar as tarefas. No caso das portas, estas serão desmontadas e também terão que ser retirados os puxadores e dobradiças.

Outra questão que pode adiantar é começar a lavagem das paredes e tectos com sabão para remoção de manchas de humidade, gordura ou semelhantes. Casas com lareiras também tendem a formar manchas nas áreas perto da lareira.

Pintar Madeiras

As madeiras são pintadas e preparadas com material próprio. Uma lata de tinta de madeira, ou esmalte para madeira, pode variar entre os 8€ e os 50€. Para além da tinta, pode ser necessário aplicar um primário, pois algumas madeiras são muito porosas e absorvem muito a tinta. Além do primário, pode colocar-se uma camada intermédia de tintas.

As madeiras também podem ser reparadas, pode ser necessário resolver algumas fissuras ou resolver algumas marcas de utilização. 

Quando falamos de pintar madeiras referimo-nos a todas as madeiras que estão fixas à casa, desde móveis de cozinha até aos rodapés e portas. Não se esqueçam que pintar os móveis de cozinha é um trabalho moroso visto que alguns ângulos oferecem uma maior dificuldade para serem preparados e pintados. Não se esqueçam que tal e qual como nas paredes, pintar as madeiras de cores mais claras é uma excelente forma de aumentar a percepção espacial e luminosidade da casa.

Pintar azulejos

Pintar azulejos começa a ser uma opção muito comum, visto que fica mais em conta do que remover e reaplicar os azulejos todos das casas de banho ou cozinhas. Para além de permitir fazer pequenas reparações que passarão mais despercebidas com a tinta do que mantendo o padrão original, esta é uma excelente forma de atualizar a sua casa de banho ou cozinha. Principalmente nos casos dos padrões fortes é muito comum que estes acabem por nos saturar ao longo dos anos. Mais uma vez, estes padrões escurecem as próprias casas de banho que já são divisões que nem sempre possuem luz natural. As tintas de azulejos podem ser aplicadas tanto no chão como nas paredes e tectos. Escolha tintas adequadas para divisões húmidas e por isso são mais resistentes e possuem algumas propriedades que repelem a formação de bolor.

Procura Pintura de Interiores para o seu próximo projecto?
Agora que tem uma ideia dos preços vamos encontar o profissional certo para si!

Como sabemos estes preços?
Todos os anos, milhares de pessoas procuram profissionais na Zaask para os seus projectos. Monitorizamos os orçamentos dos profissionais e partilhamos essa informação consigo.
25k Projectos mensais
+400k Orçamentos dados
15k Profissionais que orçamentaram