Quanto custa um serviço de cimentar um edifício na Zaask 50€ - 100€

Preços com base na média nacional

Cimentar um edifício não é o mesmo que aplicar massa de cimento sobre blocos e tijolos. A cimentação ocorre bem antes, começando na construção da fundação do edifício e prosseguindo para cima, com as colunas, vigas e lajes. Apesar de nos referirmos ao processo como cimentação, na verdade o material usado para a construção do “esqueleto” é o betão. Talvez se faça confusão entre os dois termos pelo pelo facto de o betão ser constituído em parte por cimento, que funciona como uma liga.

O custo da cimentação é determinado em grande escala pela quantidade de betão usado. Em média, o serviço, por dia, para a mão de obra é de 80€, podendo variar entre 50€ e 100€. 

Fundação do edifício

O tipo de terreno e a altura da edificação são os principais elementos a determinar a profundidade da fundação. Edifícios baixos, como moradias, não precisam de alicerces tão fortes como os arranha-céus. A profundidade da fundação influencia directamente o volume de betão usado.

Outro factor determinante é o tipo de fundação, que se classifica como rasa ou profunda. Dentro das rasas, podemos encontrar as sapatas, vigas baldrame e radier. As profundas podem ser estacas, tubulões e caixões. Cada tipo de fundação, devido às suas características físicas, exige diferentes quantidades de betão para preenchimento.

Arquitectura do edifício

Acima do subsolo, é a arquitectura da edificação que influencia grandemente o custo de cimentação. A altura do edifício e o número de colunas, vigas e lajes (elementos estruturais) são condicionantes impossíveis de se escapar na elaboração do orçamento.

Construir as estruturas na obra

Construir colunas, vigas e lajes na própria obra era a norma até às últimas décadas do século passado. Com o aparecimento das peças pré-fabricadas, a prática deixou de ser tão habitual, pois é um processo que implica mais gasto de betão e outros materiais, e consome muito tempo de trabalho.

Para se construir qualquer estrutura simples, este é o processo seguido:

  • Fazer os moldes das estruturas com madeiras, ferro e outros materiais; 
  • Misturar o betão ou contratar uma empresa para o transportar já pronto até à obra; 
  • Preencher os moldes com com betão, usando técnicas para retirar o ar;
  • Deixar o betão curar por pelo menos sete dias. 

É um processo trabalhoso e mais dispendioso e, por isso, já não tão usado. Contudo, para certos projectos, poderá ser mais indicado escolher esta opção, em vez das estruturas pré-fabricadas. Deve ser uma decisão informada, feita por profissionais de engenheiria e arquitectura.

Colunas, vigas e lajes pré-fabricadas

Na construção civil moderna, tornou-se a norma, especialmente em grandes projectos, optar pelo uso de estruturas pré-fabricadas de betão. Estas são peças de betão armado, ou seja, blocos sólidos reforçados internamente com uma estrutura de ferro. Os pré-fabricados agilizam todo o processo da construção, pois são de montagem rápida; e também reduzem os custos de cimentação, uma vez que por serem peças sólidas não precisam de ser preenchidas com betão na obra.

A dimensão das colunas (estruturas verticais), vigas (estruturas horizontais) e lajes (estruturas planas que dividem pisos) vai determinar o preço da peça pré-fabricada. Cada estrutura é feita sob medida do projecto.

O modelo das estruturas também determina o custo dos pré-fabricados. Apesar de terem as mesmas funções, diferentes tipos de colunas, vigas e lajes são mais apropriadas para certas construções. Para além disso, as características das peças podem estar ligadas ao elemento arquitectónico e não apenas estrutural. 

De forma simplificada, estas são características que diferenciam o valor da construção:

  • As colunas podem ser retangulares ou cilíndricas; ter apoios para sustentar outras estruturas; ter tubulação interna para passagem de água; etc.
  • As vigas podem ser destinadas para suporte de lajes, fachadas, telhados, travamento de colunas e até captação e direccionamento de água para as colunas com tubulação interna.
  • As lajes pré-fabricadas mais comuns são as treliçadas, painéis treliçados e lajes alveolares; como nas outras estruturas, a diferença está nas características e preços das peças, mas todas representam uma poupança significativa de betão.

Mão de obra

A mão de obra é outro factor de peso no custo do serviço, sendo que este vai depender da empresa contratada. O trabalho envolve pessoal para manejar a maquinaria pesada, mais profissionais de arquitectura e engenharia com capacidade para fazer os cálculos do volume de betão, ou definir se é mais indicado usar estruturas pré-fabricadas.

 

Procura cimentar um edifício para o seu próximo projecto?
Agora que tem uma ideia dos preços vamos encontar o profissional certo para si!

Como sabemos estes preços?
Todos os anos, milhares de pessoas procuram profissionais na Zaask para os seus projectos. Monitorizamos os orçamentos dos profissionais e partilhamos essa informação consigo.
25k Projectos mensais
+400k Orçamentos dados
15k Profissionais que orçamentaram