Se está a pensar em começar o seu próprio negócio, já sabe que há variados desafios à sua espera. Expectavelmente, é mais fácil construir uma empresa nalguns pontos do país do que noutros. Estas diferenças podem estar directamente relacionadas com as oportunidades e apoios promovidos pelos governos locais, o número de habitantes, a mão de obra qualificada e os tipos de serviço.

Após a divulgação da terceira edição do estudo nacional de competitividade regional, comunicamos quais os distritos em que os empresários de microempresas afirmam ter melhores oportunidades, mais facilidades em montagem do negócio e contratação, mais acompanhamento e/ou programas de formação promovidos pelos governos regionais.

Empresários portugueses divididos

Os resultados estão expostos em percentagem ou numa numeração de 1 a 5 em que 1 corresponde a mau e 5 muito bom. Os gráficos foram retirados do estudo em questão (p. 22-38) Estas foram algumas das conclusões que se retiraram:

  • Profissionais de Vila Real, Guarda e Bragança são os que mais aconselham outros profissionais a montar o seu negócio nos seus distritos. Por outro lado, os profissionais de Coimbra , Beja e Santarém são os que menos aconselham outros profissionais a constituir uma empresa.

    empresários portugueses
  • Profissionais da Guarda, Aveiro e Braga são os que sentem mais facilidade em construir um negócio no seu distrito. Por outro lado, os de Bragança, Açores e Évora são os que consideram esta tarefa mais difícil.empresários portugueses
  • Profissionais da Guarda, Castelo Branco e Beja são os que sentem que têm mais acompanhamento por parte do governo local. Évora e Coimbra aparecem novamente como os distritos em que os profissionais têm pouco acompanhamento por parte do governo local, juntamente com Bragança.empresários portugueses
  • Profissionais de Lisboa, Aveiro e Portalegre são os que consideram mais fácil contratar empregados para as suas empresas. Por sua vez, os de Bragança, Santarém e Guarda são os que sentem mais dificuldades neste ponto.empresários portugueses
  • 50% dos profissionais da R.A da Madeira afirmam ter conhecimento de programas de formação para PMES promovidos pelo governo local. Os empresários de Portalegre aparecem em segundo lugar e em terceiro temos Coimbra e a R.A. dos Açores. Por oposição, apenas 8% dos empresários de Évora têm conhecimento destes programas, 14% dos de Viseu e 18% os de Castelo Branco.

    empresários portugueses
  • Guarda aparece como um distrito em que os empresários sentem facilidade em criar o seu negócio, aconselham outros profissionais a fazê-lo e sentem que o governo local os acompanha e impulsiona. Por outro lado, é um dos distritos em que os empresários sentem mais dificuldade em contratar empregados.
  • Évora é o distrito em que os empresários têm menos conhecimento em programas de formação promovidos pelo governo local. Estes profissionais também são dos que sentem mais dificuldade em construir um negócio e afirmam ter um acompanhamento reduzido por parte do governo regional.

    Conclusões gerais por área de negócio

Por outro lado, os profissionais da área de saúde e bem-estar são os que sentem mais dificuldades a criar uma empresa e os que menos aconselham outros a construir uma empresa. Para além disso, são também os que afirmam ter menos acompanhamento por parte dos governos locais mas os que sentem mais facilidade em contratar empregados.

Profissionais da área dos serviços para empresas são os que creem que é mais fácil e aconselham outros profissionais a montar o seu negócio. Para além disso, também são os que sentem mais acompanhamento e apoio em termos de formação dos governos locais.