Já imaginou chegar a casa e ter sempre a temperatura perfeita durante todo o ano (entre os 20º e os 25º) enquanto que, ao mesmo tempo, economiza nas contas ao fim do mês e diminui a pegada ecológica? Parece um sonho mas é possível. O conceito de casa passiva (ou passivhaus, termo original em alemão), é um conceito de construção que assenta num conjunto de princípios que possibilitam a eficiência energética, sustentabilidade e conforto.

Casas passivas diminuem até 75% as necessidades energéticas de um edifício

Em Portugal, neste tipo de construções é possível reduzir as necessidades energéticas de arrefecimento e aquecimento dos edifícios até cerca de 75%, comparativamente a métodos de construção mais tradicionais. A resposta está, nada mais nada menos, do que na qualidade em todas as fases de construção do projecto, desde a sua projecção e design até à construção e materiais necessários.

casa passiva

Aquando a projecção do edifício é, por exemplo, essencial ter em conta a sua orientação. Assim, existirá um maior aproveitamento de luz solar, tanto em termos de iluminação como por ser uma fonte de primária de calor no interior do edifício.

Um bom isolamento térmico é uma das preocupações essenciais

Para além disso, o isolamento térmico é outra preocupação essencial. Nas construções mais tradicionais, o isolamento é pouco eficiente, fazendo com que as casas sejam muito frias no Verão e muito quentes no Inverno. Ao colmatar-se este problema, estão a diminuir-se custos relacionados com sistemas de aquecimento ou refrigeração. Para além disso, o impacto ambiental diminui muitíssimo.

Os sistemas de ventilação mecânicos com recuperação de calor regulam e renovam o ar no interior dos edifícios e são, muitas vezes, usados em casas passivas. Estes mecanismos consomem pouca energia e possibilitam uma elevada qualidade de ar, e combatem a acumulação da humidade, sendo bastante benéfico para a saúde.

A madeira é o principal material utilizado na construção das casas passivas. As suas propriedades proporcionam conforto térmico e durabilidade muito superior a outros materiais, para além da sua agradável vertente estética.

Quais os custos acrescidos de construção de uma casa passiva?

Tal como foi dito anteriormente, tem de se garantir qualidade em todas as fases deste método de construção. Assim sendo, é de extrema importância que certas decisões como a orientação, local de janelas e portas sejam feitas nas fases iniciais do projecto para que haja uma otimização do custo-benefício.

É possível construir uma casa passiva sem que haja um acréscimo de preço de construção, mas, dada a qualidade dos materiais, é possível que o custo de construção seja cerca de 5% mais elevado em relação a um edifício convencional. O programa europeu Passive-on concluiu que é economicamente viável a construção de casas passivas em Portugal. O acréscimo do custo de construção é de 57 €/m², com um período de retorno de 12 anos.

casa passiva

Concluindo, é possível construir um edifício que seja altamente eficiente em termos energéticos sem ser obrigatoriamente necessário um investimento inicial superior. Para além disso, o impacto ambiental destas casas são muito inferiores às mais convencionais e a qualidade do ar interior é bastante superior, sendo altamente benéfico para a sua saúde. É a combinação perfeita!