Nos meses de Primavera muitas pessoas começam a recear as alergias; os espirros, as irritações no nariz e a comichão nos olhos. A verdade é que os pólenes mais presentes no ar levam a que esses sintomas apareçam.

No entanto, pode ser redutor culpar o ar da Primavera pelas alergias quando passamos grande parte do nosso tempo dentro de edifícios, muitas vezes pouco ou incorrectamente ventilados e com poucas trocas com o ar exterior.

alergias

Qualidade do ar nos espaços interiores

Talvez os sintomas se revelem mais nesta estação, mas dado que passamos tanto em espaços fechados, não podemos esquecer a qualidade do ar interior. Na verdade, as alergias não acontecem apenas como reacção a um único agente como pólens mas estão, sim, associadas à sensibilidade a vários outros agentes como ácaros, pó de casa ou compostos orgânicos variados.

Respiramos, pelo menos, 15Kg de ar por dia (consoante a idade, actividade física, humidade do ar, entre outros) mas considerando que estamos entre 80% a 90% do nosso tempo dentro de edifícios somos obrigados a reflectir sobre este assunto. E, assim sendo, não será o ar interior igualmente responsável por estas alergias e problemas respiratórios do que o ar exterior?

alergias

Muitos materiais da construção como as tintas das paredes, materiais usados nos pavimentos e tectos, e muitos outros contaminam o ar interior. E apesar dos esforços da indústria da construção em minimizar os compostos orgânicos voláteis dos materiais, a verdade é que ainda há uma elevada concentração destes elementos prejudiciais à saúde. Para não falar no mobiliário, nos equipamentos informáticos, no fumo de tabaco, nos produtos de limpeza, na temperatura, humidade e iluminação que também interferem na qualidade do ar interior. Por outro lado a própria ocupação humana leva à degradação da qualidade do ar já que o ser humano produz dióxido de carbono e vapor de água, que em concentrações elevadas também são prejudiciais à nossa saúde.

Doenças respiratórias e alergias

As doenças respiratórias são doenças maioritariamente modernas que estão associadas também ao aumento do tempo que passamos no interior dos edifícios, à má qualidade destes e à poluição atmosférica em geral. Assim, as alergias podem desenvolver-se a agentes mais presentes no ar interior (ácaros ou pós de casa) ou no ar exterior (pólenes). E sabendo que as recomendações de organismos oficiais, principalmente nesta altura da Primavera, passam por fechar as janelas e evitar a exposição aos ambientes exteriores e sabendo também que o ar interior poderá também estar contaminado e ser de má qualidade…estamos a potenciar a ocorrência graves problemas de saúde.

Ventilação mecânica com recuperação de calor pode ser a solução 

Para que o ar interior seja melhor, é altamente necessário ventilar.  No entanto, a ventilação natural não garante a qualidade do ar interior, nem o conforto acústico e térmico e ainda prejudica o desempenho energético do edifício, devido às elevadas trocas de calor. Usar um sistema de ventilação mecânica com recuperação de calor que melhora a qualidade do ar interior pode ser a decisão mais acertada. Este sistema não condiciona o conforto e desempenho energético de um edifício ou habituação. Desta forma, garante-se a renovação de ar interior adequada de forma eficiente.

A imagem abaixo trata-se de um pré-filtro colocado antes de um sistema de ventilação mecânica com recuperação de calor numa Passive House (casa passiva). Apesar de pouco tempo de utilização (20 dias) o filtro encontra-se assim. Se não existisse a filtragem do ar, essas micro-partículas ficariam espalhadas pelo ar.

alergias

A construção Passive House pretende atingir níveis de saúde e conforto sem com isso prejudicar o ambiente ou elevar os custos (quer inicial, quer de manutenção). A ventilação mecânica com recuperação de calor é uma das soluções oferecidas por este tipo de construção. Há alguma coisa mais importante do que investir na sua saúde e na da sua família?

Artigo escrito por Passivhaus